Quarta-feira, 30 de Outubro de 2013

O cão inspetor.

 

in Cão Noturno perseguido por Glossário Canino, escreveu Paulo Moreira Lopes, ilustrou Rui SousaEuedito, página 24.


Índice:

publicado por Paulo Moreira Lopes às 23:00
Quarta-feira, 30 de Outubro de 2013

Entrou-nos em casa entre os dias 11 a 15 de fevereiro de 1983, para derreter a neve que caía na encosta do vale.

 

in Cão Noturno perseguido por Glossário Canino, escreveu Paulo Moreira Lopes, ilustrou Rui SousaEuedito, página 24.


Índice:

publicado por Paulo Moreira Lopes às 22:57
Quarta-feira, 30 de Outubro de 2013

 

Nasceu em Rebordosa (Paredes) no ano da vinda do Papa Paulo VI a Portugal e da entrada em vigor do actual Código Civil. Ao primeiro deve o seu nome e ao segundo o modo de vida. Por horas, a notícia do seu nascimento seria um puro engano. Cedo rumou a Valongo onde viveu sempre com saudades da terra natal, que aumentavam na hora da despedida no final das férias grandes. Nunca aprendeu a desenhar as letras por mais que o forçassem as mestras ou as professoras, até que uma se fartou e o reprovou. De nada valeu. Continua igual. Teve, contudo, desde pequeno uma imaginação muito fértil que gatafunhava em redacções e composições para admiração das preceptoras. No sétimo ano compôs o seu primeiro jornal em stencil (Sentinela). Um sucesso junto dos colegas e uma enorme satisfação pessoal até então desconhecida. Viciou-se em jornais, ou melhor, no “Expresso” e depois no “Público”. Já licenciado em Direito, foi colaborador do jornal “Notícias de Valongo” e do “ Correio do Douro” e director de “O Valongo” e de “O Campo”. Como todo o distinto escritor também teve direito a criar a sua própria revista. A “Factor Local” teve dois números, chegou a esgotar em alguns quiosques e não ficou a dever nada a ninguém. Um prejuízo para o bom jornalismo. Com o advento da internet vem matando o vício no site www.correiodoporto.pt e nos blogues umreinomaravilhoso.blogs.sapo.pt/ e jn.pt/blogs/paulomoreiralopes/. Em Junho de 2010, ao descrever naquele último blogue a desgraça que foi “A caderneta de leite”, gostou do que leu e prosseguiu. Até hoje. Falta acrescentar que os erros ortográficos, que ainda vai escrevendo, quando detectados a tempo são, simplesmente, sugados pela mulher de “O aspirador de água”.



publicado por Paulo Moreira Lopes às 00:06
Segunda-feira, 28 de Outubro de 2013

 

Naquele dia fui pela Arrábida. Ao entrar na A20 procurei a fila do meio e apercebi-me que um carro também fazia o mesmo. Mais adiante decido ultrapassar um camião e, em ato contínuo, o veículo faz o mesmo. Vejo pelo retrovisor que é conduzido por uma mulher. Retomo a fila e decido sair em Bessa Leite para voltar a entrar. Na rotunda ela cola-se a mim. Não entro na A20 e sigo em frente. Farto da perseguição paro lá longe, junto ao parque do Lidl, e dirijo-me a ela para saber o que pretende. Ela sai do automóvel, esboça um sorriso, e diz-me satisfeita:

- Se não fosses tu nunca dava com este sítio.

 

Vila Nova de Gaia, 16 de outubro de 2013.


Índice:

publicado por Paulo Moreira Lopes às 12:59
Domingo, 27 de Outubro de 2013

  

- Pai, onde está a Estrela?


Isto de procurar uma estrela em pleno dia é um privilégio.
     
Vila Nova de Gaia, 27 de outubro de 2013.


publicado por Paulo Moreira Lopes às 22:02
Domingo, 27 de Outubro de 2013

- Já viste o que fizeste?!

- Está tudo arrumadinho.
- Pois é! As colheres estão no lugar das facas e vice versa.
     
Pensei que, como sanção, fosse dispensado da arrumação dos talheres da máquina de lavar a louça para a gaveta. Mas ela, no final, ainda se pôs a rir e a abanar a cabeça.
     
Vila Nova de Gaia, 27 de outubro de 2013.


publicado por Paulo Moreira Lopes às 21:50
Domingo, 27 de Outubro de 2013

                        

Quem me leu e quem me lê. Quem me viu e quem me vê.

 

O título atribuído à coluna de opinião “O tempo e o modo” foi a minha homenagem, na altura, a António Alçada Baptista, que conheci através das crónicas na Rádio Comercial. Quem a ouviu e quem a ouve.

                         

Correio do Douro, Valongo, 27 de outubro de 1995.



publicado por Paulo Moreira Lopes às 00:55
Quarta-feira, 23 de Outubro de 2013

 

EM outubro, Antero de Alda, preenche A BULA com mensagens engarrafadas, para nós as lançarmos ao sabor da net. São dez recipientes, que cabem todos num desdobrável com tamanho A7, que depois de completamente aberto tem a forma A4. A BULA, como já devem saber, deverá ser mantida ao alcance e à vista das crianças e adultos e lida sempre de acordo com as indicações de cada autor. O titular da autorização de Introdução no Mercado e Fabricante é o Correio do Porto.

 

Para fazer download basta clicar na imagem.

 

Ver criação d’ A BULA  aqui.


Índice:

publicado por Paulo Moreira Lopes às 23:59
Segunda-feira, 21 de Outubro de 2013

- Até amanhã!

- Até amanhã!

 

Parece que vamos cada um para o seu país. Passamos, no mínimo, ¼ da nossa vida conjugal em países diferentes. De manhã somos dois retornados ao país da conjugalidade.

 

Vila Nova de Gaia, 20 de agosto de 2013.



publicado por Paulo Moreira Lopes às 23:33
Domingo, 20 de Outubro de 2013

 

- Pai, vais de gravata ou descontraído?

 

Quer dizer que quando uso gravata fico contraído? Será que não usar gravata é garantia de descontração?

 

Vila Nova de Gaia, 19 de outubro de 2013.



publicado por Paulo Moreira Lopes às 11:09
São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.
mais sobre mim
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

14
15
16
17
18

22
24
25
26

29
31


Histórias mal contadas (Pré-publicação)
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO
Visitantes