Terça-feira, 07 de Fevereiro de 2017

A poesia, tal como o amor, é um analgésico natural. O rótulo no frasco diz: "Restaura o assombro e a inocência."

 

Publicado in A poesia como arte insurgente, Relógio d'Água - janeiro de 2017, página 79.


Índice:

publicado por Paulo Moreira Lopes às 13:35
São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.
mais sobre mim
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
27
28


Histórias mal contadas (Pré-publicação)
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
Visitantes