Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

06.Abr.14

Word as Image

 

Até parece mentira!

 

No final do ano 2013 pude concretizar uma ideia que vinha alimentando há muito tempo: fazer uma animação com palavras ou mesmo versos.

 

Em 2011 fiz com o LEUNAM um pequeno filme baseado no poema de Daniel Faria “A Porta”. E fiquei-me por ali.

 

Desta vez aproveitei a experiência dos banners feitos em Adobe Flash para o Correio do Porto e as influências da poesia visual que conheci por intermédio de Antero de Alda, cujo interesse vim a aprofundar na internet, em especial no site de António Miranda, para criar as PALAVRAS VIVAS.

 

É importante referir que, entretanto, conheci Joan Brossa e os seus trabalhos em torno das palavras.

 

Enfim, fiquei sempre convencido que as PALAVRAS VIVAS seriam uma ideia original, só minha.

 

Pois bem, hoje de manhã ao revisitar o site de António Miranda acabei por tomar contacto com a obra de Ji Lee e eis senão quando deparo com as Word as Image animadas do autor.

 

Tal e qual como as PALAVRAS VIVAS, mas muito melhores, claro, aliás são acompanhadas por som (o melhor indutor de sensações/perceções).

 

Confesso que o que senti não foi bem uma desilusão. Primeiro, nem queria acreditar (estupefação), a seguir pensei que o autor iria pensar que o estava a plagiar (preocupação) e, por fim, algum contentamento (satisfação) por ter criado e concretizado sozinho (inspirado em Joan Brossa), uma ideia que outros já tinham tido e que corre livremente no Youtube e no Vimeo.

 

Não sei se, neste momento, já existe no mundo lusófono uma solução técnica igual à das PALAVRAS VIVAS, mas se houver só espero que as propostas até aqui publicadas (quinze ao todo) não repitam algumas daquelas.

 

A ver vamos!

 

Já agora, ainda pensei em designar os trabalhos por PALAVRAS ANIMADAS, mas como VIVAS era mais curto, optei por este último termo.

 

A execução gráfica (Adobe Flash) é de Hélder Miranda.

 

Vila Nova de Gaia, 6 de abril de 2014.

05.Abr.14

Let it flow

 

O vídeo é razoável. A letra é má, banal, para não dizer pior. Mas a melodia é soberba. Então a entrada é extraordinária, muito relaxante. Depois é deixá-la fluir.

 

Vila Nova de Gaia, 5 de abril de 2014.

01.Abr.14

Teo: o cão de raça imaculada

 

TEO não é um cão qualquer. Tem presença assídua no mundo da internet onde debita (o verbo seria ladra?) pensamentos entre molduras (serão equivalentes a aspas?). É um cão que se importa com quase tudo, já teve parasitas e está sempre de peito aberto. Umas vezes ingénuo, outras humilde, as mais das vezes matreiro, respondeu às perguntas que lhe colocamos via email, pois não foi possível encontrá-lo na baixa, nem à noite, no escuro, um bocadinho antes de adormecermos. Além de ser de raça imaculada, é do tipo fugidio. 

Pág. 3/3