Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

26.Jul.14

Elisabete Gonçalves

 

A Elisabete não nasceu cá, mas depois de viver no Porto desde os 12 anos, em especial em Campanhã, sente a cidade como se fosse a sua casa. Os monumentos, as pessoas, o rio Douro e a Ribeira já se confundem consigo. Este lugar entranhou-se tanto na sua identidade que se tornou uma segunda pele. Por isso, as suas obras, quais impressões digitais, refletem aquelas influências, às quais acrescenta a magia necessária para transformar a fantasia (será o Porto uma ficção?) em realidade. 

26.Jul.14

Greguerías, Ramón Gómez de La Serna

                                           
Vi o livro na montra por várias vezes.
Tal como acontece com as capas da Assírio & Alvim, esta é sinistra, remete para um mundo de trevas, para a morte. É feia e mete medo.
Pela capa nunca compraria o livro.
Acabei por o comprar só depois de conhecer o seu conteúdo.
São bombas relógio (Carlos Oliveira) para explodirem nos recantos mais sombrios do meu cérebro (Jorge Sousa Braga).
                                                 
Vila Nova de Gaia, 25 de julho de 2014.
22.Jul.14

Regar números

  

Para medir o tempo de rega optei por contar até 60 em cada canteiro (seja grande ou pequeno).

 

Reparei que se ao contar os números e pensar neles ao mesmo tempo, o tempo de rega é o dobro.

 

No final já não sei se rego plantas ou se rego números.

 

Vila Nova de Gaia, 21 de julho de 2014.

20.Jul.14

Dopamina V

 

Este lugar, não o Mosteiro, para mim foi sempre um mistério.

 

Primeiro, a dificuldade em chegar cá. Temos de estar muito atentos às saídas na EN 14 (para quem acede pela A20/Nó do Regado).

 

Depois, porque a envolvente, em especial a estrada que contorna o edifício da Junta de Freguesia e o Mosteiro, é muito estreita e não permite visualizar o monumento no seu melhor enquadramento (ao passar temos de olhar de esguelha).

 

Se não estivermos atentos, o que é fácil, pois a sinalização da rotunda que precede a estrada que contorna a Junta de Freguesia e o Mosteiro é muito confusa (a irritação é inimiga da atenção, pelo menos comigo) e a circulação nesta muito afunilada, é bem possível seguirmos em frente sem vermos o monumento. Para cúmulo, a entrada para o parque da Junta ou do Mosteiro (não se percebe bem) coincide com uma curva à esquerda muito apertada.

 

Por outro lado, também não compreendo como foi possível construir a Junta de Freguesia e o cemitério em frente ao Mosteiro. Será que à data da construção aquela zona não estaria abrangida por servidão non aedificandi decorrente da classificação como monumento nacional (Decreto de 16-06-1910, DG n.º 136, de 23-06-1910) ou será que não existe servidão?

 

Mais um caso em que me sobe a dopamina só em pensar nas obras necessárias ao reenquadramento do Mosteiro naquela paisagem, onde não se pode esquecer o rio Leça que lhe serpenteia as traseiras.

 

Viagem entre V. N. de Gaia e Gueifães (esta última sem qualquer sinal de orientação após a saída da EN 14), 19 de julho de 2014.

19.Jul.14

Diálogos conjugais XXI

- Chegas-te bem?

- Assim assim. O carro está a fazer um barulho esquisito. Na viagem apareceram umas luzes, mas não sei qual o significado. Não sei o que se passa. Ele não fala!

 

Sem palavras: eu e o carro.

 

Vila Nova de Gaia, 17 de julho de 2014

19.Jul.14

Lina & Nando

 

Torna-se público que a sociedade que gira sob a firma Lina & Nando é de criatividade ilimitada, sendo composta por dois sócios: a Carolina Lapa e o Luís Fernando Nobre. Ela é natural de Vila do Conde e ele um estrangeiro de Leiria. O capital artístico é integralmente subscrito por ambos. A empresa tem a sua sede em Massarelos e a clientela espalhada um pouco por todo o lado. O estabelecimento tem um aviamento muito variado, desde a fotografia, a ilustração e a prosa, saindo, em certas horas do dia, bem condimentado. A visitar. 

14.Jul.14

PALAVRAS VIVAS VI

 

MEMÓRIA descritiva: CAFÉ: o E passa a ter quatro acentos, primeiro agudo, depois grave, agudo e por fim grave, apagando-se e acendendo-se de baixo para cima; PONTO: saem PONT, e o interior do O restante fica todo preto, tornando-se depois um ponto pequeno; SETA: o SE + A desaparecem e fica somente o T cujos braços ficam inclinados em forma de seta; TÚNEL: o U cresce e inverte 180º, enquanto as letras T+N+E+L entram cada uma delas no interior do U invertido; VÉRTICE: o V roda 90º no sentido do relógio.