Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

13.Ago.12

As fichas da discórdia

 

Ficou-nos caro aceitar a oferta.

 

Desembrulhamos a caixa e lá surgiu o equipamento, na gíria técnica gadget. A surpresa ficou para o fim: a ficha de alimentação de energia tinha três pernos. Um no cimo e dois na parte inferior. O entusiasmo arrefeceu e uma faísca de irritação acendeu. Tratava-se de uma ficha usada no mercado inglês.

 

Era caso para pensarmos: talvez aquela avaria fosse, entre outras, uma das motivações da oferta.

 

Fomos resolver a falta de encaixe a uma loja da especialidade. Só que em vez de trazermos para casa a ficha certa, viemos carregados com três tipos de fichas: a inglesa (agora eram duas), a americana e a da europa continental.

 

Em conclusão, ficamos com um adaptador.

 

A ficha inglesa da geringonça encaixa na americana e esta, por sua vez, na da europa continental. De fora fica a outra ficha inglesa que vinha com o adaptador (ao menos o adaptador é universal).

 

São três intrusos, três parasitas, melhor dizendo, com que passamos a conviver em casa. Só existem porque os homens não se querem entender quanto ao modelo universal de ficha a utilizar. São os frutos da discórdia. Um desperdício para os consumidores e um negócio para os fornecedores.

 

A nós tanto nos importava que fosse o tipo inglês, americano ou europeu, mas para outros (incluindo países), a manutenção das diferenças, representa a sua sobrevivência. Por isso, haverá sempre alguém (será um castigo de Deus?) a fomentar estas e outras divergências.

 

A normalização (lei geral e abstrata) é, assim, um imperativo de justiça em permanente construção e reconstrução, tal como a Torre de Babel.

 

Vila Nova de Gaia, 12 de agosto de 2012.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.