Sábado, 13 de Outubro de 2012

O mais detestável, nas mulheres que já ultrapassaram os quarenta, costuma ser, durante o exórdio, o abuso dos dois pontos; e o ponto de exclamação, esse, apenas se tolera até aos vinte e cinco. Mas as reticências, em qualquer idade, são ainda o melhor: pedras soltas colocadas no leito do rio, entre as duas margens, que, por um lado, facilitam a travessia e, por outro, lhe dão um semblante de aventura. Só mais tarde, se for caso disso, é que verdadeiras pontes devem ser lançadas. Há que nos contentarmos, de princípio, em ir saltando de pedra em pedra.

 

David Mourão-Ferreira in As quatro estações, Editorial Presença, 6.ª edição, página 45.



publicado por Paulo Moreira Lopes às 17:26
São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.
mais sobre mim
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO