Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

26.Jan.14

O escultor

  Chema Madoz

 

Abri a porta e lá estava ele à minha espera. Sentei-me e fiquei a apreciá-lo. Começou a andar à volta do objeto, da esquerda para direita e da direita para esquerda à procura do melhor ângulo. Para tirar dúvidas, media o desbaste com os dedos. Quando parava, investia com determinação sobre a peça. Os desperdícios iam-se espalhando pelo chão e alguns ficavam agarrados ao corpo. Eu estava curioso no que aquilo ia dar. Às vezes ele levantava a cabeça e conferia a obra refletida no espelho. Nestes momentos os nossos olhares cruzavam-se. Já no fim perguntou-me: que tal? Eu revi-me e respondi: mais leve!

 

Vila Nova de Gaia, 26 de janeiro de 2014.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.