Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

Histórias mal contadas

São factos do quotidiano, aparentemente sem qualquer importância, aos quais o autor dá a relevância do absoluto, do todo. É a sua obra-prima, sem prejuízo de outro entendimento.

26.Ago.15

Sete perguntas a Domingos da Mota

Domingos da Mota

DOMINGOS da Mota, concebido perto do Tâmega, nasceu nas margens do Vouga, mas as circunstâncias da vida arrastaram-no até às extremidades marinhas do Douro. De lá até cá (uma vida entre margens), andarilhou por muitos caminhos, atravessou pontes, fronteiras, países e alguns mares, chegando a viver ao rés do nada. Quando o murmúrio dos dias foi ensurdecedor, refugiou-se numa cascata de silêncio. Para resistir ao frio, foi sobre o fogo maduro que estendeu as mãos. E se teve momentos mais vazios (todos os temos), preencheu-os com o brilho do oiro da noite. Hoje, na espessura do tempo, vê e preocupa-se com a fauna de morcegos & olhimancos que lhe vão moendo a paciência.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.